sexta-feira, 13 de julho de 2007

Halloween?

O Halloween é uma festa que começou entre os americanos, apesar que eles em sua origem tenham vindo de grupos protestantes que fugiam da perseguição religiosa na Inglaterra e Europa. A intenção era o de celebrar uma festa anterior ao Dia de Todos os Santos, uma festa cristã em homenagem a todos aqueles que já partiram. Assim surgiu a idéia de, no dia 31 de Outubro celebrar o "all hollow eve", literalmente traduzido aqui no Brasil como Véspera do Dia dos Mortos. Nos EUA, esse dia é marcado por brincadeiras, fantasias e coleta de doces pelas crianças pelas casas da vizinhança. Por ser um dia anterior ao Dia de Todos os Santos, acreditava-se que era um dia cheio de almas, espíritos e criaturas místicas. Muitas crianças se fantasiam de vampiros, múmias e...bruxas. Então no Brasil se achou (como tbm acabou pegando o nome no mundo todo) que o Halloween é uma "festa das bruxas".
Mas não é, todo bruxo e bruxa deveria protestar contra essa visão distorcida e vulgar do verdadeiro festival pagão que ocorre em 31 de Outubro e 01 de Novembro = Sanhaim (no Brasil, em 01 de Maio). O Sétimo Sabath Sagrado, considerado em muitos grupos como o reinicio do ano ou o fim dele ( o que, sinceramente, não faz sentido, uma vez que celebramos uma Roda do Ano). Neste, celebra-se a ausência do Deus Cernunnos e a descida da Deusa Arádia para trazê-lo de volta a terra (ver post: O Deus de Chifres). Nesse momento, a fronteira entre os mundos fica mais tênue e nós podemos nos reunir com nossos ancestrais para celebrar o grande mistério da existência. Cada participante traz de sua casa ou fazenda aquilo que restou ou guardou, para compartilhar com todos uma refeição que, se a celebração não for bem conduzida, pode ser a última! Muitos dos que lá chegam estão passando fome e necessidade, tem doenças, problemas ou simplesmente acabou de perder um membro importante de sua família. Ali então se pode curar doenças, alimentar os mendigos, consolar os enlutados. Pode imaginar uma festa de tão bela imagem de comunidade e família sendo jogada no lixo do comercialismo?
Mas isso não é o pior. Frequentemente em minhas pesquisas encontro com livros e sites de "ex-bruxos" que dizem que começaram a ser "iludidos por Satanás" quando começaram a participar dessa festividade inocente mas repugnantemente comercial. Pior que um cristão mal-informado é um "ex-bruxo" reconvertido. O pior caso que tive contato foi a obra de Willlian Schnoebelen, no livro "Lucifer Destronado", cuja mensagem é substancialmente igual aos livros da Dra Rebecca Brown. Não recomendo nem a um psicólogo/psiquiatra ler tais livros, por maior que seja os interesses deles em estudar casos de neurose, paranóia e outros transtornos mentais. Repito: não confiem em uma pessoa que se diz "ex-wiccan", "ex-bruxo/a" ou "ex-satanista" que diz ter se reconvertido "ao Nosso Senhor Jesus Cristo" ou qualquer outra afirmação.
Apenas peco que estudem, comparem e cheguem a uma opinião clara e pessoal. Se você não gostar de wicca/witchcraft/bruxaria, ótimo, tem seu direito, mas não queira que todo mundo pense igual. Se você se encantar, como eu, pelo caminho dos Bosques Sagrados, ótimo, seja bem vindo, estude ainda mais e pratique conforme a tradição nos ensina e não engrosse eventos que nos difame ou nos faca de palhaços.
Somente através de atitudes e ativismo pagão é que conseguiremos não só receber o respeito que merecemos, mas também iremos diminuir o preconceito e desmascarar os hipócritas.
Assim seja!

Nenhum comentário: