sábado, 14 de julho de 2007

Defeitos

Como existem vários defeitos em nós, vou falar daqueles que atrapalham muito a quem procura um caminho espiritual:
Prepotência: achar que sabe tudo, que tem grande conhecimento e poder, que está mais certo que os outros.
Arrogância: alegar saber tudo, demonstrar um conhecimento incoerente ao mesmo tempo que tem carência de atenção do publico, dar a si mais importância e autoridade que realmente possui.
Discriminação: atacar, difamar ou torcer fatos para provar suas denúncias contra uma religião que você tenha pertencido antes de se interessar ou entrar para outra, querer fazer separação de pessoas mediante conceitos sociais e políticos de quem é "mais apto" a pertencer a esta religião que você professa.
Preconceito: falar o que acha a respeito de qualquer coisa por meio do senso comum ou de boatos, repetir opiniões e conceitos de pessoas igualmente mal-informadas ou mal-intencionadas em manifestar certas opiniões a respeito de uma religião.
Ódio: qualquer forma de atitude agressiva ou tendência a querer atacar, proibir ou perseguir a pessoas ou grupos por suas escolhas, sejam estas religiosas, políticas, sexuais ou esportivas.
Deslumbre: ficar tão envolvido em uma atividade religiosa que esquece dos demais aspectos da vida, igualmente necessários e inevitáveis, pirar na batatinha, viajar na maionese, esquecer do pragmatismo, esquecer de ter os pés no chão.
Desrespeito: destratar ou comentar com piadinhas, perguntas indiscretas, as opções e opiniões espirituais e sexuais de outra pessoa ou de outro grupo.
Apolítica: não organizar em grupos de interesse, não procurar formar uma entidade para defender legalmente, socialmente e politicamente os interesses dos que professam a mesma religião, separar a atitude religiosa da necessidade política.
Mercantilismo: consumir aspectos ou símbolos de uma religião sem conhecer, sem acreditar ou sem praticar a mesma, confundir conveniências/confortos comerciais com mercenarização do culto, credo, itens ou aprendizado referentes a esta religião.
Ainda poderia falar em Medo, Vergonha ou Indecisão, pois é muito comum encontrar com pessoas que dizem ser uma coisa por necessidade social, mas serem outra coisa, bem como gente que fala ser uma coisa hoje e outra amanhã por medo ou indecisão. Escolher uma religião não é como escolher um casaco na loja ou um repolho na feira: exige decisão, determinação e perserverança em pratica-la, diariamente; manifesta-la, sempre. Se você perder seus amigos por causa disso, então não eram seus amigos verdadeiros. Se você for perseguido ou humilhado por causa disso, procure a justiça e um advogado. se você for alvo de piadas e comentários desagradáveis, esteja preparado com boas referências para responder à altura. É você quem deve apoiar sua opção religiosa para receber dela os benefícios espirituais.

Nenhum comentário: