sábado, 2 de outubro de 2010

Sobre opiniões e hipocrisias

O Gaius me disse em outro tópico a seguinte frase: "Mavesper, apesar de muito conhecimento sobre Wicca você peca em didática e paciência, que tal tentar ter um pouco mais de tato ao lidar com as divergências de pensamento?"
Eu convido vocês a pensarem um pouco sobre o que realmente significa esse conselho. O que seria esse "tato' que ele me pede?
É verdade que a bruxaria tem diversas vertentes, e que dentre estas muitas coisas são divergentes e até contraditórias. Mas esse conselho do Gaius, na verdade, tem a ver com o que no orkut se tornou o “politicamente correto”, que acaba sendo uma verdadeira ditadura, que detona a propria razão de ser da comunidade.
Se alguem chega e diz uma asneira enorme, por exemplo, que o caldeirão tem que ser de gelo, porque aprendeu na tradição da patagonia que era assim... daí vem alguem e diz, "olha, isso não tem nada a ver com bruxaria, não pode ser assim". Se ele disser isso diretamente, afirmando o óbvio, que caldeirão de gelo é uma puta besteira, já virão mil mensagens criticando o que esta ensinando o correto e defendendo o idiota que falou a bobagem inicial.
Onde vocês acham que isso leva uma comunidade? As pessoas que sabem alguma coisa acabam ficando caladas ou então tem um enorme e exaustivo trabalho de ter que pedir desculpas toda vez que vão falar algo sério. Porque senão são apedrejadas.
Quem não tem paciencia ou vira um monstro, como vocês estão fazendo comigo, ou simplesmente sai e vocês ficam sem as informações proque haja saco para aturar essa politicagem do hipocritamente correto...
Vocês não percebem o quanto isso empobrece os dialogos? Mesmo pessoas com a maior paciencia como o Dayne ou a Lua Serena chegam a um ponto de saturação. Ou então acabam perdendo muito mas tempo e energia do que deveriam só porque o que vale aqui é a ditadura dos ignorantes.
Há que haver um limite para o que se considera essencial e toda bruxaria acata e o que é modificável de tradição para tradição. É isso mesmo que eu quero que as pessoas façam. Eu, você, todos. Que aprendamos a dizer claramente o que é essencial ou não é. Sem medo de sermos taxados de antipaticos ou ditadores. E que possamos admitir toda a diversidade desde que ela não deturpe a essencia da religião.
Se um bruxo não sabe que ele co-cria a realidade com os Deuses e APENAS POR ISSO ele celebra as estações - sabbats e esbats - na verdade ele é apenas um papagaio, que só repete as celebrações porque acha bonitinho. Faz festinhas, não oficia ritos religiosos... SE o bruxo não sabe, e não tem a convicção de que ele é um instrumento dos Deuses para que os ciclos ocorram, ele não tem consciencia de seu papel.
O que eu estou chamando de essencial na bruxaria é isso: a consciência de que nossas celebrações são feitas porque somos co-criadores com os Deuses, eles precisam de nós para isso, como nós precisamos deles, porque nosso papel no Todo é de moldadores - afinal é isso que significa a etimologia da palavra Wicca
Se mais pessoas, mais gente experiente tivesse a coragem de ser direto como eu costumo ser, certamente menos gente perderia tempo aprendendo bobagens e todos estariamos contribuindo para a melhora da Wicca como um todo no Brasil.
Autora: Mavesper Cy Ceridwen, na comunidade Sociedade Wicca.
Nota da casa: Isto foi dito em alto e em bom som em uma comunidade que me baniu exatamente por defender os princípios e valores da Wicca. Não existem coincidências.

Nenhum comentário: