segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Festa das Bruxas

E falando em sexta-feira 13, em dias que o brasileiro só pensa no 13º, por meio do Gladius uma boa notícia vem dos patrícios:
A última sexta-feira 13 de 2009 vai ser assinalada na 'capital do misticismo', em Montalegre, com um espectáculo que abre portas às bruxas, duendes e seres demoníacos e envolve mais de 300 pessoas do concelho, entre crianças e adultos.
Desde 2002 que a Câmara de Montalegre organiza as 'Noites das bruxas', que de realizam em todas as 'sextas-feiras 13' e já fazem parte integrante do calendário cultural do Barroso.
Depois das enchentes de Fevereiro e Março é esperada nova romaria nesta sexta-feira, até porque em 2010 só existe uma, agendada para Agosto.
A grande novidade da próxima edição é que os actores que encarnam os seres do outro mundo, como as bruxas, duendes e demónios que vão assombrar a vila, são crianças e adultos do concelho, que participam nas 'Oficinas de actor' promovidas pelo Centro de Estudos do Barroso, Teatro e Tradições (CEBTT).
O CEBTT resulta de uma parceria entre a Câmara de Montalegre e o Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso.
Matilde, Nuno e Pedro são três das 175 crianças do primeiro ciclo das escolas de Montalegre que estão a ter aulas de teatro duas vezes por semana com actores profissionais do Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso.
'Nós vamos ser os duendes, as bruxas são os maiores. Vamos ter que andar a correr atrás das bruxas e quando lá chegarmos elas dão-nos uma sapatada nas costas. Devagarinho para não nos magoarem e depois vamos para o castigo', explicou à Agência Lusa a pequena Matilde.
Aqui, no Barroso, e ao contrário de outras zonas do país, as crianças não têm medo das bruxas. Estas fazem parte do seu imaginário infantil mas não desempenham o papel de más nas suas histórias.
A actriz Isabel Pinto classifica a sua experiência no Barroso como 'muito interessante'.
'São crianças muito especiais, que possuem um imaginário muito especial, com ritmo e necessidades de concentração, consciência corporal e espacial muito específicas, que nós tentamos trabalhar com a oficina de teatro', salientou.
Isabel Pinto disse ainda que o trabalho incide muito no imaginário do Barroso, no duende, na floresta, a bruxa ou o lobo. 'São tudo espaços oníricos que estamos a desbravar', frisou.
Sofia Dias, animadora da câmara, referiu que o objectivo do projecto nas escolas 'é valorizar o desenvolvimento da criança, não formar actores e formar novos espectadores e novos públicos'.
Depois, às sextas-feiras à noite, a oficina de teatro abre as portas aos mais velhos, com o objectivo de intervir junto de toda a comunidade.
Nos três fins-de-semana que antecederam esta sexta-feira 13, decorreram oficinas com vista à produção de máscaras, figurinos e adereços.
Como já é tradição, a 'Noite das Bruxas' vai continuar a ter como personagem principal 'Dom Bruxo', o padre António Fontes, conhecido pelos Congressos de Medicina Popular de Vilar de Perdizes, que tem como função fazer a queimada, a 'mistela abençoada' que pode livrar de bruxedos, feitiços e maus-olhados.
Até Janeiro, será preparado um novo espectáculo que contará com a participação de actores profissionais e amadores da região.[Montalegre]

Nenhum comentário: