sábado, 13 de fevereiro de 2016

Os astros, as eras, o Homem

Quando eu nasci, em 1965, o que as pessoas da espiritualidade alternativa mais falavam era a tal “nova era” ou a Era de Aquário, que substituiria a então “atual” e “velha” Era de Peixes. De acordo com místicos, ocultistas e esotéricos, nosso planeta tem o que se chama Precessão das Eras, onde cada era voltava uma casa astrológica. E cada era teve uma característica que ficou marcada na cultura humana.
Para ilustrar o caso, eu vou divulgar o estudo do Luiz Junior:
Levando-se em conta que, em média, essa transição ocorre a cada 2150 anos, teremos, portanto:
2000 DC até 4150 DC – Era de Aquário 
150 AC a 2000 DC – Era de Peixes 
2300 AC a 150 AC– Era de Áries 
4450 AC a 2300 AC – Era de Touro 
6600 AC a 4450 AC– Era de Gêmeos 
8750 AC a 6600 AC – Era de Câncer

Vamos analisar cada uma dessas Eras buscando sua correspondência astrológica.
a)      Era de Câncer – 8750 a 6600 AC
Câncer é o signo lunar correspondente à mulher, maternidade, à família e à fixação a uma casa. Este período histórico está associado ao período conhecido como Mesolítico e ao Neolítico, quando surgem os caçadores-coletores.  A agricultura surge neste período, espalhando-se em 6000 AC e entre 8000 a 3500 fixam-se nas primeiras cidades conhecidas, como Ur e a Mesopotâmia. As primeiras cidades foram fundadas em conjunto ao nascimento do culto aos deuses Lares, o culto aos deuses familiares - sociedades matriarcais cujo culto ao ventre dava prestígio ás mulheres.  Também é dessa época o culto às divindades pagãs, regidas essencialmente pelas deusas lunares.  Assim, o surgimento (maternidade) o início das cidades (família) e a fixação a uma residência (cidades) que são as características deste período estão associadas ao signo de Câncer e suas representações. A maternidade e a mãe, outras características deste signo também estavam presentes.
b)      Era de Gêmeos – 6600 a 4450 AC
Data dessa época, entre 4000 e 5000 AC o surgimento da escrita cuneiforme (em forma de cunha – figura 3). Também por este período surgiram os primeiro hieróglifos egípcios.  Também nesta Era de Gêmeos ocorrem as primeiras trocas comerciais, envolvendo produtos agrícolas e minérios como o ferro e o ouro. Grupos nômades encarregavam-se do deslocamento destes produtos pelo Crescente Fértil, garantindo o surgimento das bases do comércio.
Gêmeos é o signo ligado à comunicação e o seu regente é o planeta Mercúrio, associado ao Deus Hermes (comunicação, deslocamento e comércio). É o signo dos comerciantes e dos viajantes, ligado a deslocamentos comerciais. Novamente a associação fica evidenciada. Outro fator importante é que após a fixação e o surgimento das primeiras cidades proporcionada por Câncer, Gêmeos, associado sobretudo à civilidade, proporciona os primeiro entendimentos e relacionamentos da humanidade. Isso é o embrião do que será desenvolvido na próxima era, a Era de Touro.
c)       Era de Touro – 4450 a 2300 AC
Touro é um signo de terra e fixo. Isso significa que as qualidades como crescimento contínuo, constância, disciplina e paciência estão associados a este signo, assim como o poder, a riqueza e a beleza – aqui devido ao planeta regente, Vênus.
E será exatamente isso que veremos neste período.  Veremos o apogeu da civilização Egípcia, civilização que cresceu às margens do Rio Nilo com tendências territorialistas e com características que a coloca como o primeiro império da humanidade. Faraós suntuosos, como Ramsés, são figuras-símbolos deste reino, rico em bens, em cultura e em arte e que se preserva até os dias de hoje. A arte egípcia, como as esculturas e a arquitetura até hoje são admiradas e respeitadas, e a estrutura social já era bastante complexa, bem como o sistema de trabalho e o comércio.
d)      Era de Áries – 2300 a 150 AC
Áries é o signo que abre o zodíaco, é regido por Marte, o Deus da Guerra e é associado ao fogo – elemento expansivo, explosivo, líder e dominador. É o signo masculino por excelência.  E é exatamente neste período que veremos o surgimento do patriarcalismo suplantando o matriarcado e a ascensão de códigos de leis e conduta, como o Código de Hamurabi. Os primeiros exércitos (romano, grego, egípcio, fenício, cartaginês) surgem neste período.
Será, porém, por volta do ano 1300 AC que veremos surgir aquele que traria o maior símbolo do período. Um faraó egípcio decide combater os conselheiros ligados ao deus Amon e o seu poder e inaugura o culto ao deus solar (Aton) como único Deus possível. Este faraó é o responsável pela primeira ideia de unicidade Divina, e irá influenciar um jovem hebreu que sairá com seu povo do Egito conduzindo-os para a terra prometida sob a égide de Yheovah. Este Deus é retratado no Velho Testamento bíblico, e é um Deus vingativo, seletivo, raivoso e rancoroso, que não hesita em exterminar pessoas para que seu Povo Escolhido possa instaurar seu Estado e sua religião. Estas características estão associadas ao signo de Áries e seu planeta regente, Marte.
e)      A era de Peixes – 150 AC a 2000 DC
Peixes é o signo de ligação com a espiritualidade. É a consciência de que tudo está interligado. É regido pelo planeta supremo - Júpiter, e pelo senhor do sonho e da psicologia – Netuno. A comunidade é fundamental para este signo, mas este amplia suas noções também para a espiritualidade.
O grande avatar deste período foi Jesus Cristo, que se cercou de doze discípulos em sua maioria pescadores (peixes). Um de seus grandes momentos foi quando multiplicou peixes para matar a fome das pessoas. Foi o pilar da fundação do Cristianismo – cujo símbolo é um peixe – e consequentemente da civilização ocidental moderna.
O próprio acrônimo da frase cristã Iēsous Christos Theou Yios Sōtēr (Jesus Cristo Filho de Deus) é ICThYS, palavra que - em grego - significa “peixe”.
Uma das características de Júpiter é a expansão (surgimento de vários países e descobrimento de vários continentes). E a riqueza (expansão do comércio e surgimento do mercantilismo e do capitalismo). Já Netuno rege a psicologia e a psiquiatria (sec. XIX) e principalmente ideologias. Este período é marcado de novas propostas, como o renascimento, o iluminismo, a Revolução Francesa, a Independência dos EUA e a Independência do Brasil e também marca a busca de homens livres (maçonaria, religiões e filosofias, rosacrucianismo). Até mesmo o período das Grandes Guerras teve por tema a liberdade.
f)       A Era de Aquário – era atual
A era atual está em transição entre Peixes e Aquário. Há uma noção errada de que a Era de Aquário será marcada por visionários e espiritualistas, e o esoterismo finalmente ganhará espaço com a astrologia e o tarô. Porém estas não são características de Aquário.
Aquário é signo de Ar – simboliza o pensamento, a comunicação e a razão. Sua simbologia também abrange o sentido de comunidade e sociedade, e também é o signo mais inovador e tecnológico do zodíaco, marcado por um de seus regentes, Urano. O outro planeta regente, ou corregente, é Saturno, relacionado à seriedade, às estruturas e ao conservadorismo. Isso dá características únicas ao signo, mas também à era que se inicia. Por um lado teremos a dissolução das fronteiras, das línguas e das moedas (União Europeia, Mercosul e outros blocos comerciais). Sentimentos de liberdade estarão exacerbados (dissolução das ditaduras e fim do bloco comunista) porém não sem luta, pois setores conservadores da sociedade sempre estarão fortes (saturno). Nos tempos atuais, somente no Brasil, podemos ver manifestações pela democracia paralelas a manifestações pedindo a volta do Regime Militar. Esta será a tônica dos próximos anos, principalmente enquanto a Era de Peixes não se findar por completo.
Mas o principal marco de Aquário é o planeta Urano. Este planeta rege a eletricidade, a eletrônica, a ciência, a tecnologia e a informática.
Não é preciso se alongar muito, pois vemos a Internet rompendo barreiras, fronteiras e legislações, sendo o grande símbolo desta era juntamente com a tecnologia, que está tão rápida, tão “elétrica”, que mal temos tempo de acompanhar seu crescimento vertiginoso.
Mas e as eras anteriores? Eu vou fazer um exercício histórico e ficcional para as eras anteriores, a saber, seguindo o cálculo de Luiz Júnior:
10900 AC – 8750 AC – Era de Leão.
13050 AC – 10900 AC – Era de Virgem.
15200 AC – 13050 AC – Era de Libra.
17350 AC – 15200 AC – Era de Escorpião.
19500 AC – 17350 AC – Era de Sagitário.
21650 AC – 19500 AC – Era de Capricórnio.
De acordo com os registros, a nossa espécie surgiu em torno de 100 mil AC. Os primeiros sinais de cultura aparecem por volta de 20 mil AC. A “revolução do Neolítico” teve início por volta de 10 mil AC. A ultima Idade do Gelo terminou por volta de 8 mil AC.
Então a Era de Capricórnio está vinculada aos primeiros cultos e cerimônias aos mortos. A Era de Leão está vinculada às primeiras cidades e civilizações. A Era de Sagitário está vinculada às migrações de nossos ancestrais. A Era de Escorpião está vinculada com o uso de pedra como ferramenta. A Era de Libra está vinculada com o uso de osso como ferramenta e a organização da produção humana como caçadora-coletora. A Era de Virgem está vinculada com as primeiras construções de habitações bem como o aparecimento de utensílios domésticos.
Em um prolongamento do exercício, seguindo a Era de Aquário adviria outra Era de Capricórnio. Se sobrevivermos até lá, nós estaremos colonizando outros planetas.

Nenhum comentário: