sábado, 27 de março de 2010

Rebelde vs domesticado

"Vivemos em um mundo onde precisamos nos esconder para fazer amor enquanto a violência é praticada em plena luz do dia". [John Lennon]
Pense: "Nossa Sociedade" não encontrou a fórmula da felicidade e muito menos de como devemos funcionar direito. Os ratos funcionam, os gatos, o sol, a lua, os cupins funcionam – tudo funciona, menos a "Sociedade". Os tigres, as formigas, as amebas, tudo funciona no universo menos a "sociedade" e suas regras reacionárias, retrógradas e autoritárias. O rebelde não permite nenhuma atitude autoritária em sua vida. Minha sugestão a fim de talvez funcionarmos direito seja despertar o rebelde de dentro de nós. Ser um absoluto rebelde dos valores dos pseudos dirigentes.O rebelde pode ser realizado por qualquer um na hora que quiser. Ele está aí dentro de ti pronto para ser despertado. Sua alma é rebelde. É livre. Para voltar a encontrar essa felicidade natural é necessário apenas rever os valores absurdos que a "Sociedade", junto com algumas crenças religiosas, os retrógrados em geral, os políticos, os criadores de leis anti éticas e estúpidas nos induziram a aceitar. A rebeldia é uma porta para transformar tudo isso.
O rebelde não aproveita quase nada de "Nossa Sociedade Velha" os velhos políticos, as velhas religiões, as velhas leis, as velhas constituições.
O rebelde não é um revolucionário, pois, o mesmo é um político, o rebelde é vivencial – só incorpora em sua vida aquilo que é belo, equilibrado, prazeiroso, lúdico (lembre-se do convite que só as crianças entrarão no reino de Deus).
O rebelde não aceitará líderes de partido algum e sim pessoas criativas, celebrativas, inteligentes e conscientes. – o rebelde não acredita em nada disso da sociedade – aliás ele nem acredita nessa palavra sociedade que é simplesmente um conjunto de leis que todos sabem que ninguém cumprirá e só punirá os pobres e humildes.
O rebelde é sua própria luz, ouve a voz do coração e não deixa entrar em seus ouvidos pregações. Hoje o mundo tem tantos pregadores e está cada vez pior. O rebelde aceita sua própria natureza – tem confiança em si mesmo – e não em crenças e dogmas do passado. O rebelde renuncia ao passado, renuncia a sociedade vivendo dentro dela - lutando, tendo idéias, criando comunidades – ele não é um escapista e sim alguém que vive no mundo sem pertencer a ele.
O rebelde busca a verdade e não segue ordens que considera absurda. O homem "comum", o "Zé Ninguém" transformou o homem na criatura mais feia, estúpida e infeliz do universo. O "Zé Ninguém" sofre tanto que nos últimos anos busca uma série de elementos para distrair a sua miséria: Festivais, Solidariedades, Religiões, Álcool, Drogas, Novelas, Futebol, Carreira Profissional, Pornografia, Internet, tudo isso para parecer que a vida miserável dessa pessoa valha a pena, mais tudo isso é uma mentira e o novo rebelde tem sua própria verdade.
A "Sociedade" ensina as pessoas a não pensarem no que é real, verdadeiro e as pessoas respeitam leis que muitas vezes só são benéficas para um monte de parasitas e endinheirados. Os alemães cumpriram ordens quando mataram milhões, os chineses cumpriram ordens quando mataram milhares de tibetanos, os americanos cumprem ordens quando fazem um embargo no Iraque que gera morte e fome entre crianças. No Brasil nós pagamos 50% de impostos quando compramos um carro e se não pagarmos aos parasitas do poder (mensalão, corrupção, ambulâncias,etc) somos severamente punidos.
O rebelde não vai aceitar mais isso e nem Zona Azul, Vereadores, Impostos Injustos, Leis que Proibem Ervas Naturais e permitem Bebidas alcoólicas (que presidentes de alguns países bebem) e nenhuma forma de poder que seja autoritária e reacionária.
O rebelde não é um robô que não pensa, ele não segue a massa, ele tem e busca sempre mais sua consciência e iluminação – ele não fica imitando ninguém e sua vida emerge do seu próprio interior. Ele tem as suas raízes na terra e os seus ramos no céu, ele não está preso a nenhuma filosofia teologia ou ideologia ele está em contato com sua própria Luz e livre de tudo que existe de podre.
Vamos viver nesse mundo de maneira mais solta, com liberdade e harmonia com elefantes, gorilas, cangurus, ratos, baleias, sapos, etc.
As vezes é bom observar que pode não haver nada de errado com você, com seu self (alma) mas sim com a cultura/sociedade que seguimos. Você várias vezes já se perguntou: "O que há de errado comigo?" Entenda que um dos objetivos desse artigo é lhe dar uma notícia Maravilhosa: O problema não está em você se você seguir seu coração e ser um Rebelde. Não há nada errado com você e sim com a sociedade dos "Zé Ninguém", dos engravatados, da revista Caras, dos Phd’s, das "Universidades", dos diplomas, das leis injustas, da justiça lenta e retrógrada, dos milionários, retrógrados e materialistas.
O rebelde é auto- suficiente, não é seguidor de nenhuma crença, portanto, não coloca a culpa de possíveis fracassos pessoais num mestre, guru ou messias.
O rebelde não imita ninguém – ele escolhe um modo de vida pulsante – com responsabilidade, mas com tesão e liberdade.
O rebelde não é o "Zé Ninguém" que fica preso a uma carreira que odeia, a uma família que o castra a relacionamentos afetivos cheios de ciúmes, posseção, autoritarismo e sem amor, a supostas "Seguranças Sociais".
A última lição ao rebelde é que se entenda que tudo em nossa vida é transitório, menos a morte, portanto não tenha medo de ser feliz, de ser você, de ser total é fazer tudo aquilo que é capaz – jogue o lixo de sua vida no lixo e aproveite o que te deixa feliz.
[Templo da Lua]
PS: O texto do John Lennon foi inserido por este pagão que vos escreve, após uma visita no blog da Musa [Nana Odara].

2 comentários:

Nana Odara disse...

meu Muso... rs...
o q vc chama de despertar o rebelde,
eu chamo de descivilização..
Benvindo ao futuro...

Nana Odara disse...

meu Muso... rs...
o q vc chama de despertar o rebelde,
eu chamo de descivilização..
Benvindo ao futuro...