quinta-feira, 31 de outubro de 2013

No mundo dos errados

No mundo dos errados, os idiotas e medíocres usam e abusam da liberdade de expressão. Os sábios e estudiosos são patrulhados pelo Politicamente Correto e, para não suscitar melindres, acabam se censurando.
No mundo dos errados, os estudantes saem às ruas para protestarem contra o governo e o sistema, como se não tivessem participado na construção dessa estrutura e cultura, como se esquema, suborno e corrupção não fizessem parte da rotina do cidadão.
No mundo dos errados, mendigos analfabetos pregam em praça pública a retórica do evangelho, como se fossem porta-vozes da mais pristina verdade. O Cristianismo deve muito de seu sucesso à miséria mental, física e espiritual.
No mundo dos errados, se investe mais em futebol e novela do que em educação, saúde e transporte público.
No mundo dos errados, os partidos são legendas, no fundo são associações criminosas, sustentadas pelo voto do rebanho. Séculos de história nos contam a omissão, imperícia, negligência, incapacidade e incompetência de nossos governantes.
No mundo dos errados, a tecnologia para comunicação e informação avança inversamente proporcional à qualidade dos programas e notícias divulgadas.
No mundo dos errados, se faz concurso para entrar no serviço público, mas não para concorrer a cargos públicos. Os funcionários públicos são muito cobrados e tem que ser excelentes, apesar da falta de recursos materiais, tecnológicos e humanos.
No mundo dos errados, o mesmo jovem que faz passeata contra a violência e o crime é o mesmo que sustenta o tráfico,  dirige depois de beber e engrossa o numero das torcidas organizadas.
No mundo dos errados, falar de violência faz mais sucesso do que falar de amor.
No mundo dos errados, a sociedade impõe a monogamia e a fidelidade ao mesmo tempo que produz a pornografia e tolera a troca de casais.
No mundo dos errados, saber da novela ou do resultado do jogo é mais importante do que saber do seu bairro ou de política.
No mundo dos errados, aquele que se esforça para ser humano é o mais criticado e cobrado.
No mundo dos errados, escritor é aquele que agrada ao público, não aquele que tem talento e conteúdo.
No mundo dos errados, os que se põe no cargo de tutor, orientador, professor está mais perdido do que seu aluno.

Um comentário:

AZARÃO disse...

Muito bom esse texto.
Aproveitando a ocasião, comecei hoje um novo blog, paralelo ao Marreta do Azarão, é o peitosfilosoficos.tumblr.com
Ainda estou apanhando bastante do tumblr, desconheço seus recursos, como por exemplo formatar data, hora, moderação de comentários, ver quantos acessos diários o blog recebe etc.
Pode me dar umas dicas, ou um lugar onde eu encontre informações como essas?
Abraços.