segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Que venham as flores

O inverno está de partida do Brasil e não mostrou muito trabalho. Ele certamente foi influenciado pelos hábitos locais. Foi-se o tempo que de Julho a Setembro os paulistanos sofriam com o inverno e as chuvas de meia estação. Eu fico preocupado com o ano seguinte, que certamente mostrará mais dramaticamente a alteração climática global.
Enquanto o ano seguinte não vem, trazendo consigo o circo eleitoral, os brasileiros poderão desfrutar a partir de 22 de Setembro o inicio da primavera. Um momento para comemorar e celebrar a volta das flores, da fertilidade, do sol.
Os pagãos brasileiros irão comemorar nessa data o Ostara, a ‘Páscoa’ dos Pagãos, enquanto nossos irmãos do hemisfério norte comemoram o Mabon, a “Quaresma’ dos Pagãos.
A idéia de que a natureza sempre se renova, ciclicamente, infalivelmente, é um motivo para nós meditarmos sobre as renovações necessárias em nossa família, em nossa cidade, em nosso país, em nossas leis, em nossa sociedade. Também é um momento para começarmos a ter mais responsabilidade, mais consciência e mais compromisso com a nossa cidadania, com nossa comunidade e com nosso ambiente.
Ou seja, ao invés de nos indignarmos com os atos de nossos governantes, nós estamos ganhando a oportunidade de moralizar a política nacional, com a nossa organização e mobilização política. Não devemos esperar que nossos políticos tenham vergonha na cara, nós é que temos que ter vergonha, nossos políticos são apenas um reflexo de nossa sociedade.
Eu espero, como brasileiro e pagão, que nesta primavera venham os ventos da mudança e o Brasil possa se renovar. Que venham as flores!

Nenhum comentário: